UM TIGRE-LÍRIO É DIFÍCIL DE ENCONTRAR


Dois rapazes e duas raparigas fogem para a floresta. A floresta! Lugar de mistério e encantamento, descanso e aventura, jogos e armadilhas. Nas suas trilhas sinuosas pode-se dar de caras com um duende ou uma rainha disfarçada de pirata, um animal selvagem ou um ator a ensaiar distraidamente as falas do seu papel. A floresta é o território de seres que vivem entre mundos diferentes e nunca serão capturados, como esta perigosa fera feita de imaginação e garras: o Tigre-Lírio.


"Uma longa brincadeira, uma grande aventura, por entre árvores de papelão e florestas tropicais de tintas garridas."
José Carlos Barreto | TSF

[EQUIPE]
dramaturgia e encenação | Alex Cassal
criadores-intérpretes | Alfredo Martins, Binete Undonque, Crista Alfaiate e Daniel Pizamiglio
assistente de encenação | Keli Freitas
assistente de dramaturgia | Joana Frazão
direção de movimento | Márcia Lança
desenho de luz | Tomás Ribas
cenário | Aurora dos Campos
figurinos | Ana Carolina Lopes
assistente de cenografia | Saulo Santos
imagem | Alípio Padilha
produção executiva | Daniela Ribeiro e Paula Diogo
produção | Má-Criação
encomenda | LU.CA - Teatro Luís de Camões

[ESTREIA]
LU.CA - Teatro Luís de Camões | Lisboa, Portugal | 15 a 30 de Setembro de 2018

[IMPRENSA]
Tigre-Lírio: A primeira estrela de um novo teatro lisboeta | Diário de Notícias | Portugal, 2018
Boas maneiras de combater os medos das crianças | Observador | Portugal, 2018